Deslizamentos, doenças e minas ameaçam os Bálcãs, em pior enchente em um século, afirma ONU

26 de maio de 2014

Agências humanitárias das Nações Unidas chamaram a atenção para o perigo de deslizamentos e possíveis doenças transmitidas por água contaminada após a pior enchente na Sérvia e na Bósnia Herzegóvina em mais de um século, que também pode ter desenterrado minas e outros explosivos – herança da guerra que atingiu a região nos anos 1990.

Enquanto o Programa Mundial de Alimentos (PMA) prepara uma nova rodada de suprimentos emergenciais para serem entregues neste sábado (24), o Fundo da ONU para a Infância (UNICEF) informou que o número de pessoas diretamente afetadas pela crise chega a um milhão, ou 25% da população da Bósnia Herzegóvina. 300 mil pessoas tiveram que abandonar suas casas.

O porta-voz do UNICEF, Christophe Boulierac, informou nesta sexta-feira (23) que mais de 2 mil deslizamentos representam imenso desafio à assistência, e que infraestruturas de serviços sociais como centros de saúde e escolas, além das terras agrícolas, foram severamente afetadas pelas inundações. Nas áreas mais danificadas da Sérvia, 150 escolas permanecem fechadas.

Outra preocupação é o grande número de animais mortos nas áreas alagadas, representando um risco à saúde. “As pessoas não devem tocar nos corpos, que devem ser descartados segundo os parâmetros da higiene pública e das autoridades veterinárias”, disse Boulierac.

As autoridades também emitiram alertas sobre minas e outros explosivos que ainda existem nos territórios da região, que podem ter sido desenterrados devido aos deslizamentos.

 

Fonte: ONU BR

Deixe uma resposta

*